rss
email
twitter
facebook

sábado, 26 de setembro de 2009

O que os pentecostais deveriam saber sobre línguas


O FALAR EM LÍNGUAS NO LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS
Muito se tem feito em cultos pelo Brasil afora sob o pretexto de espiritualidade, e uma delas é o falar em línguas “estranhas”. Pentecostais dizem que tradicionais são frios e não tem experiência com Deus e estes dizem que aqueles estão equivocados quanto às suas experiências. Considerando que os protestantes afirmam desde o período da Reforma o princípio do SOLA SCRIPTURA, e que as experiências religiosas devem ser aferidas pela Palavra, pois até os espíritas e hindus tem experiências religiosas, então vamos analisar neste breve artigo a natureza das línguas faladas pelos cristãos segundo o texto neotestamentário, e depois observar se o que ocorre hoje é o mesmo fenômeno.
Pois bem, iniciemos com Atos dos apóstolos. Em At 2.1-11 podemos ver que o fenômeno produzido pelo Espírito Santo foi o falar nas línguas dos outros homens que haviam peregrinado até Jerusalém no Dia de Pentecostes para a adoração. Em At 2.8 encontramos: “e como os ouvimos falar em nossa própria língua (grego dialekto) materna?”. A palavra Gr. Dialekto, como já falado no artigo “e as línguas estranhas?”, é o que entendemos por dialeto no nosso bom português. Depois encontramos o v.11: “tanto judeus como prosélitos, cretenses e arábios. Como os ouvimos falar em nossas próprias línguas (Gr. Glossais)...”. Já falamos também antes que a palavra Gr. Glossa é utilizada para idiomas humanos quando se refere ao ato de falar no Novo Testamento. Dessa forma, entende-se claramente que os discípulos naquele dia falaram em outros idiomas de um modo sobrenatural, pois eles não dominavam aquele saber. Eles não falaram “alabacanta alabaxéria”. Antes, glorificaram a Deus em “línguas idiomáticas”. Há quem pense que eles falaram em línguas ‘alabacânticas’ e os ouvintes miraculosamente entenderam a mensagem. Contudo, não devemos nos esquecer de que o Espírito havia descido sobre os discípulos e que a profecia de Joel 2.28,29 previa que os fenômenos se dariam sobre os agraciados.
Em seguida temos o texto de Atos 10.44,45, onde o Espírito Santo desce sobre os gentios e estes falam em línguas. Além da palavra língua ser a mesma que é utilizada noutros textos como idioma (Gr.glossa), o próprio Pedro diz aos crentes judeus que o fenômeno fora da mesma natureza que o do dia de Pentecostes, ou seja, eles também falaram IDIOMAS: “Quando... comecei a falar, caiu o Espírito Santo sobre eles, COMO TAMBÉM SOBRE NÓS, no princípio”(Atos 11.15). Não aconteceu nada de diferente no que diz respeito à natureza das línguas. Há, por fim, o texto de At 19.1-6, onde aqueles discípulos dispersos de João Batista recebem a fé cristã e são novamente batizados, só que agora em nome de Jesus. Após a imposição de mãos de Paulo, eles recebem o Espírito e tanto falam em línguas (glossa) como profetizam (v.6). Lucas, como bom historiador que era, não deixaria de informar a Teófilo, o destinatário do manuscrito (At 1.1; Lc 1.3), caso as línguas aqui faladas fossem de natureza diferente das faladas em Atos 2 e 10. Por isso que simplesmente ele usa glossa , sem fazer nenhuma consideração. Portanto, não há dúvidas de que as línguas faladas na igreja apostólica foram idiomas humanos concedidos sobrenaturalmente pelo Espírito de Deus. Mas e as línguas de Corinto? Bem, abordaremos o texto de 1 Co 12-14 num outro artigo. Entretanto, se havia diferença entre as línguas da Igreja em Corinto e as relatadas nas passagens supracitadas (de Atos), creio que Lucas teria dado uma “escorregada” em não registrar isso, pois não se pode desconsiderar três coisas: primeiro, que antes de falar das línguas em Éfeso (At 19), Lucas registra que Paulo havia passado já pela cidade de Corinto (At 18.1,5-11) e pregado o Evangelho; segundo, há uma preocupação da parte de Lucas em relatar fielmente tudo o que diz respeito à história da igreja (At 1.1-8); terceiro, sabe-se que Lucas foi discípulo de Paulo, e que escreveu Atos por volta do ano 63 d.C., enquanto que o apóstolo já havia escrito 1 Co por volta do ano 55 d.C., ou seja, caso as línguas de Corinto registradas na carta de Paulo fossem diferentes das que Lucas ainda iria relatar em Atos, este certamente teria feito suas considerações quando falasse em Atos 18 da igreja em Corinto. SERIA UMA DISPLICÊNCIA SEM IGUAL OMITIR DETALHES ACERCA DE UM DOS DONS DO ESPÍRITO SANTO! Assim, os crentes que hoje se dizem pentecostais, mas falam línguas diferentes das registradas em Atos, deveriam mudar a forma como se autodenominam, visto que os sons desconexos emitidos por eles quando alegam estar reproduzindo o dom nada tem a ver com os textos bíblicos analisados. No próximo artigo nos deteremos na primeira carta de Paulo aos coríntios.
Um forte abraço!


Anderson José Teixeira Cavalcanti de Barros.

29 comentários:

Célio Lima disse...

Caro irmão Anderson,

O problema dos pentecostais é que eles não querem, decididamente, enxergar a verdade, por maiores que sejam as provas exegéticas e teológicas de que o que eles falam hoje em dia destoa das línguas neotestamentárias.

Em adição aos seus escritos, fica claro no livro de Atos que o fenômeno linguístico no Novo Testamento está associado à inclusão dos gentios no Reino de Deus, por isso serem as línguas um sinal disso.

Os judeus compreenderam a obra redentora de Deus em Cristo entre os gentios pelo fato de eles terem recebido o Espírito Santo, e reconheceram esse recebimento por causa da glossalalia, conforme nos deixou escrito o médico Lucas: “ E os fiéis que eram da circuncisão, que vieram com Pedro, admiraram-se, porque também sobre os gentios foi derramado o dom do Espírito Santo; pois os ouviam falando em línguas e engrandecendo a Deus...” (Atos 10:45-46 RA).

Os da circuncisão creram que os gentios foram salvos, isto é, receberam o Espírito, "... pois os ouviam falando em línguas e engrandecendo a Deus...”.

Além de servir de sinal para os judeus e para os gentios da inclusão destes no povo de Deus, as línguas são aqui retratadas como claramente de natureza revelacional, ligadas à pregação do evangelho, haja vista que sempre estão atadas ao "mistério" do evangelho, à revelação das grandezas de Deus, ao Seu louvor.

Mas os pentecostais tem comichão nos ouvidos, não querem ouvir a verdade, preferindo dar crédito à experiência, embora esta não seja corroborada pela Palavra da Verdade.

Que Deus livre alguns, pelo menos, do erro. Por isso a importância de artigos como o seu, que ousam propagar a verdade, embora remando contra a maré, embora lutando contra a maioria.

Que Deus continue te dando coragem e graça.

Djalma de Jesus disse...

Caríssimo Anderson

Que beleza de texto em amado, estou imprimindo agora mesmo para a EBD daqui a pouco.

Deus te agracie!
Um abraço...

Jhonatan disse...

É um assunto inquietante. Falar desta realidade, para eles, é uma agressão ao Espírito Santo. Espero que um dia possam dar ouvido a Santa Palavra de Deus.

Heitor Alves disse...

Infelizmente acho que iremos travar esta batalha com os "espirituais" pentecostais até Cristo voltar ou até Deus aniquilá-los!!! Como eu acho difícil a segunda opção, terei que esperar pela primeira!!! Mas acredito que até lá, muitos que estão naquele meio pentecostal serão salvos das suas heresias!

Maxmiler Freitas disse...

Caro Heitor Alves, seu comentário foi muito infeliz. Lamento profundamente tamanho preconceito e rivalidade.

Suas palavras: "aniquilá-los" e "... serão salvos das suas heresias!", demonstra um profundo desprezo pelos pentecostais, o que é lamentável.

Creio que devemos pregar a Palavra, e isso, sem disputas ou rivalidades.

Que Deus nos guarde!

Célio Lima disse...

Hoje em dia ninguém pode mais nem pregar a Palavra da Verdade que é acusado de preconceito e rivalidade. Heitor Alves tem razão em afirmar serem as doutrinas pentecostais heresias, porque de fato o são. Como pregar a verdade sem combater o erro? Eu não entendo o tipo de evangelicalismo ecumênico pretendido pelo sr. Maxmiler Freitas. Há somente uma verdade, e o que não é verdade é erro. Ou os reformados estão certos e os pentecostais errados, ou vice-versa. Não há meio-termo nem lugar para ecumenismo.Como as Escrituras não corroboram a doutrina pentecostal, segue-se que a velha, histórica, bíblica e boa doutrina reformada está do lado da verdade.

Anderson Teixeira disse...

Queridos irmãos, meu muito obrigado pela visita e comentários. De fato, sabemos que estamos diante de um erro bíblico e a nossa atitude deve ser de esclarecer, mas sem perder de vista a piedade e simplicidade, pois sem dúvidas o SENHOR abrirá os olhos de muitos que tem crido em tal movimento no seio das igrejas evangélicas.
Um abraço a todos!
Anderson.

Felipe O. Braga disse...

Amado irmão Anderson com prazer que visito pela primeira vez o blog,
pois mi bem ouvi falar sobre tal.

Sou fã dos ensinamentos Presbiterianos e acho que em muito contribuem para o povo de Deus digo isso pois muito me alegro em ver homens corajosos em falar e denunciar o erro que vem acontecendo em muitas Igrejas que se intitulan Cristãs seja Batista, Assembleia, Universal, Catolica, Presbiteriana, Quadrangular entre outras, porém achei o texto muito agressivo e por falar uma falta de respeito aos pentecostais e acho que antes de nos atacar deveria se precupar mais com a saudade das mensagens que esta levando, Calvino sempre pregou o que pensava e ensinou incrivelmente seus alunos sem levantar nada contra outras religiões, apenas pregava o que pensava e deixaja que os ouvintes, tirassem suas conclusões,o senhor além de ensinar algo que não entende definitivamente, digo isso pelo teor de sua postagem, se mostra estremista e totalmente contra os pentecostais, não acho que um mestre possa se portar assim.
Sinto muito mais esas postagem não passa de uma agressão as IGREJAS PENTECOSTAIS.

Não se precupe todo nos nos equivocamos.

Parabens pelo BLOG cotinuaremos por ai espero que me aceite como seguidor, a PAz de Cristo.

Fraternalmente.

Anderson Teixeira disse...

Caro Felipe, boa tarde!
De antemão agradeço-lhe por ter comentado. Quanto à minha possível agressividade, confesso que não pretendia ofendê-lo. Você disse o seguinte:"o senhor além de ensinar algo que não entende definitivamente, digo isso pelo teor de sua postagem, se mostra estremista e totalmente contra os pentecostais, não acho que um mestre possa se portar assim".
Caro Felipe, eu conheço a doutrina pentecostal tanto quanto você, pois fui da Assembleia de Deus por muitos anos, além de ter feito seminário na escola teológica da AD por 4 anos.Se eu errei quanto à doutrina, é só você dizer onde. Quanto ao seu entendimento de que sou extremista, não sei de onde voc~e tirou isso, pois apenas mostro que o pentecostalismo quanto à pneumatologia está calcado em cima de uma doutrina totalmente equivocada.
Em Cristo.

Sônia Satyro Dos Santos disse...

fico triste qdo ouço um pentecostal dizer que ao inves de irmaos , somos primos ,que nao temos o Espirito Santo e....etc, etc...bem...eu tenho o Espirito Santo SIM . primeiro porque nasci de novo e sinto paz e consolo mesmo em meio as tribulaçoes....e digo que é lamentavel a opiniao deles a nosso respeito quer sejamos presbiteriano, batistas , etc. quem sabe um dia possamos nos unir e nos preparar p o principal objetivo que É levar o evangelho aos que nao conhecem e nao ficar nessa rivalidade toda. graças a DEUS que la no céu nao tera essa ou aquela igreja e SIM todos aqueles que foram lavados e remidos pelo sangue do CORDEIRO. espero que tenham compreendido a minha colocaçao.

Sônia Satyro Dos Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Presb. Filomeno disse...

Amado Anderson, parabéns pelo seu comentário, porém o assunto poderia ser tratado com mais respeito com o povo pentecostal; lembre-se que tanto evangélico como não evangélico tem acesso a sua postagem.
Quero humildade lembrar que a Bíblia foi produzida pela mente de Deus e sua revelação, como o irmão já sabe, é progressiva. Por isso há textos que por mais que façamos exegese e apliquemos todos os princípios da hermenêutica, ainda restará pontos obscuros.
Sobre os dons espirituais o apóstolo Paulo afirmou que apenas se conhece partes, as quais distinguimos como por enígma ou por meio de espelho (1Co 13.9,12). No capítulo 13 ele fala da importância do Amor no uso dos dons espirituais e nos versículo 1 e no capítulo 14 - versículos 1 e 2(1Co 13.1;14,1,2)o mesmo menciona o dom de Línguas, sugerindo que tal dom pode ser tanto línguas humanas como irmão falou, o que concordo com você em parte, como pode ser também língua dos anjos, situação em que o adorador estaria falando de mistérios diretamente a Deus e não aos homens. Neste caso, se Deus quiser, também, comunicará tal mistério a Igreja, para tanto usará o dom de Interpretação através de outro irmão alí presente; enquanto que o dom puramente na língua humana não precisará de intérprete, porque a palavra é comunicada diretamente para o ouvinte extrageiro.
Com relação a Atos 10.44,45, onde o Espírito Santo desce sobre os gentios e estes falam em línguas, não me parece correto sugerir que essa língua era humana, pois ali era uma família romana cuja idioma pátrio era o Latim, entretanto qual o significado do dom de língua em latim para romano? Não seria o mesmo significado de dom de lingua em português para brasileiro?
Entretanto, se o texto afirmasse que havia descido o Espiríto sobre Pedro enquanto falava de modo que os romanos o ouviam na sua própria língua, então concordaria com você.
E mais, todos nós recebemos o Espíto Santo quando cremos em Jesus, até porque essa é a sua função, convencer os escolhidos do pecado, da justiça e do juizo divino, para que creia na salvaçao de Deus, mas o Batismo com o Espírito Santo é o revestimento de poder para sermos testemunhas de Jesus (Atos 1.8). Lembro que Jesus já havia assoprado o Espírito nos seus discípulos após a ressurreição, entretanto o Batismo com o Espírito Santo seria uma esperiência posterior para aquele que crer nas promessas de Jesus, conforme se deduz Marcos 16.17, onde o próprio Senhor garante que os mesmos falariam em Novas Línguas e não "outras línguas", embora concorde que o dom de língua refira-se também a línguas humanas.
Concluo agradecendo a Deus porque essas diferênças teológicas não nos separam do amor de Cristo, nem do seu Corpo, onde nós(eu, você e os demais irmãos)somos um no Senhor. Quantos as dúvidas, no plano humano sempre existirão, porque somente o Espírito Santo tem a última Palavra sobre a correta interpretação da sua Obra Literária.
Presb. João Filomeno

ROBERTO ROBAINE disse...

A Paz do Senhor Jesus a todos.
Já li vários textos sobre o assunto em falar línguas e respeito o ponto de vista de todos os irmãos em Cristo e dou graças ao Senhor por haver várias denominações espalhadas pela terra, pois já imaginou se no mundo houvesse só uma denominação? Seria como a torre de Babel (alta pra que todos que na época falavam uma única língua pudesse ter um ponto de encontro e tomar suas decisões soberanas e deixar Deus de lado). Provavelmente teríamos um único líder, uma única doutrina, um único agir e um único pensar. Seria horrível não ter escolhas e ficaríamos engessados. E se por acaso os líderes dessa única e grande igreja estivessem errados? E aí?
Deus com certeza não quer isso. A Igreja do Senhor, Única e Soberana, A Noiva do Senhor, será formada por aqueles que são remidos e lavados no Sangue do Cordeiro, por aqueles que aceitam o Senhor Jesus como seu Único e Suficiente Salvador e não por doutrinas ou nome de denominação...Jesus já falou que nem todo aquele que falar Senhor, Senhor herdará o Reino dos Céus.
Por experiência própria, li e meditei na Palavra, tranquei-me no meu quarto em um dia em que estava apenas eu em casa, orei, adorei, clamei, louvei e chorei nos pés do Senhor e Ele me levou a lugares sobrenaturais, Aleluia..., não tem como explicar meus irmãos, é impossível ao raciocínio humano entender a forma como Deus age em cada um. Não fiquei fora de mim, não fiquei insano e tinha total controle do meu corpo e da minha consciência. Mas sinceramente, foi incrível, foi uma madruga inesquecível, comecei a orar a Deus por volta da meia-noite e só quando o dia clareou é que eu me levantei e fui dormir. Foi incrível. Simples, usei minha fé. A Palavra nos mostra várias formas de encontrar o Senhor...
Sobre mim: aceitei a Cristo e fui batizado em uma igreja Pentecostal e lá fiquei por 8 anos no Rio de Janeiro, mudei-me para Minas Gerais e lá fiquei por 2 anos em uma igreja Batista e hoje voltei para o Rio de Janeiro e estou em uma igreja Presbiteriana. Falo em línguas e tenho o dom do Discernimento e sei me comportar em todos os ambientes. Busco outros dons sim, pois acredito que os outros dons, como o de Cura, de Profecia, de Liberalidade entre outros são para edificar a Igreja do Senhor.
Ou seja respeito as denominações e seus dogmas. O que salva não é o falar em línguas ou não, e sim o aceita ao Senhor Jesus e viver uma vida temente a Deus, até porque o dom maior não é o de línguas e sim o dom do Amor, ame ao seu próximo como a ti mesmo, eu educo meus filhos é conversando e ganhando a amizade deles, assim eles ficam do meu lado.
Na verdade você conhece o verdadeiro cristão não pelo falar em línguas, mas sim pelo seu agir e pensar, você tem que ver os FRUTOS do Espírito Santos na vida dele e o que passar disso é de procedência maligna.
Só pra termina:
Creio no Senhor Jesus, nos dons do Espírito Santo, creio na Palavra ( acredito em Adão e Eva, no dilúvio, que o mar Vermelho se abriu, no maná do céu, na muralha de Gericó, em Jonas no ventre do grande peixe, ..., na crucificação, morte e ressurreição de Jesus e que Ele virá me buscar no arrebatamento).
Amados irmãos ninguém aqui é seita, né? Somos parte do Corpo de Cristo, Ele é a Cabeça e nós somos o corpo, com os seus membros e cada um com a sua função. E antes que estejamos no Céu como uma única e perfeita Igreja, primeiro TEMOS QUE LEVAR A SALVAÇÃO DO SENHOR JESUS CRISTO ÀQUELES QUE AINDA NÃO OUVIRAM FALAR DE SUAS MARAVILHAS E RESGATAR AOS QUE ESTÃO DOENTES E ENFERMOS, CAIDOS E OPRIMIDOS.

luciana disse...

Sou presbiteriana, e alguns dias ouvi de uma pessoa muito querida, membro da Assembléia de Deus, que nós não temos o Espírito Santos, e eu, claro conclui com isso...que este irmão quis dizer q não somos salvos, Tentei argumentar com alguns versículos, mas ele , praticamente se recusou a dar atençaõ..Lamentável e triste!

sergio mello disse...

Penso que as pessoas estão perdendo a cabeça e assim a razão, defendendo sua própria denominação se esquecendo que paulo compara a unica igreja com o corpo humano, isso significa que há partes diferentes com funções diferentes mas que compõem um só corpo, a cabeça(MENTE) ja é perfeita mas o corpo ainda esta em processo de crescimento, ma todos querem que o corpo tenha somente que lhes cabem. Irmãos temos que ser humildes, filtrar as coisas boas, e descosiderar as palavras ou ações que vão contra a palavra de Deus. fiquem em paz

Achei no Mapa disse...

Eu acho que quando alguém se importa tanto assim com as outras religiões, é pq já não pode mais evangelizar, e fica, como o Apóstolo Paulo diz em I Timóteo 1:6-7 "[...]se entregaram a discursos vãos, querendo ser doutores da lei, embora não entendam nem o que dizem nem o que com tanta confiança afirmam [..]".

Frequentei uma igreja não petencostal por 16 anos, cujos pilares, lógico, não aceitam de maneira alguma o dom de línguas, o cair na unção, etc.
Fiquei desviado ( no mundão mesmo ) por quase 20 anos.
Só depois que eu entrei para uma igreja pentecostal é que me deparei com pessoas endemoniadas, precisando de cura e libertação. Incrivelmente nesta igreja pentecostal existem irmãos que falam em línguas e caem na unção e que travam uma batalha espiritual que jamais vi na outra igreja que eu frequentava.
Perguntei a Deus o que era isso tudo. Ele ministrou no meu coração com a seguinte palavra : "espíritos imundos só se manifestam quando encontram no seu caminho pessoas cheias do Espírito Santo, para expulsá-los"

Agora fica aqui a pergunta para todos : quando voce vê uma pessoa endemoniada, voce corre em direção a ela com mãos santas para expulsar os demônios ( e expulsa ), ou corre para chamar alguém para fazer o trabalho que voce deveria fazer ?

Vanessa disse...

Sobre o comentario acima, a igreja frequentada pelo individuo "Achei no Mapa" cuja existem pessoas endemoniadas durante o culto, se trata de uma igreja neopentecostal (que e bem diferente da igreja pentecostal) em igrejas pentecostais acreditamos sim no dom da linguagem, porem a forma do culto e bem diferente, sem escandalos ou pessoas possuidas

Anônimo disse...

na presença de jesus apareciam pessoas possesas

Anônimo disse...

o espirito é onipresente estamos todos batizados mergulhados em um só espirito

Anônimo disse...

o que jesus fazia quando encontrava pessoas endemoniadas como os demonios reagiam o que jesus disse quando os dissipulos nao souberam o que fazer

Anônimo disse...

meu Deus!!!!! cada um querem
entender mais que o outro!!!como ficam as cabeças dos que estao chegando agora? busquem mais de Deus, pra nao ficar e isso ou nao e isso a, coisas de Deus sao santas e misterios ele ainda nao voltou !!! pra julgar ninguem.

Cris Cardoso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cris Cardoso disse...

Muito bom seu artigo bem esclarecedor. Como podem distorcer tanto a palavra de Deus moldaram ao seu entendimento vil e foram disseminando esse erro durante anos. O Espirito Santo esta dentro de nos e nao precisamos fazer propaganda dele falando tais linguas sem sentido.as pessoas vao ver o Espirito Santo em nos pelos nossos frutos,e nao por esses movimentos estericos sem dominio propio,e etc...

Sidnei disse...

O mais engraçado de tudo isso é que um dos maiores líderes da Igreja Presbiteriana do Brasil, me refiro ao Reverendo Augustus Nicodemus, ele declara abertamente considerar os Pentecostais como irmãos em Cristo e diz que apesar de não se considerar Pentecostal, reconhece que os Pentecostais contribuíram para a Evangelização do Brasil (quem quiser conferir os vídeos contendo a fala do irmão Nicodemus, eles estão disponíveis no Youtube). Enquanto isso alguns "Presbiterianos Calvinistas" (qualquer semelhança não é mera coincidência) tratam os Pentecostais como hereges, vai entender...

ronnie almeida disse...

A linguagem dos anjos e a língua como Don, e a necessidade de buscar o Don de tradução não foi citado no seu texto!

ronnie almeida disse...

A linguagem dos anjos e a língua como Don, e a necessidade de buscar o Don de tradução não foi citado no seu texto!

Anônimo disse...

Existe uma "coisa" chamada respeito, e essa coisa os presbiterianos não utilizam para com os pentecostais,a igreja de cristo e formada por pessoas compromissadas com ele, e não de pessoas que fazem a leitura da palavra para acusar erros pentecostais, assim como os fariseus faziam com jesus tentavam envergonha lo de todas as formas, quando paulo escreve as cartas para as igrejas ele estava dizendo que são varias igrejas todas com defeitos pois o próprio Deus as advertiam de seus pecados, somente uma igreja não foi repreendida essa ao qual é a igreja de cristo.

Anônimo disse...

na verdade irmaos temos e que nos preocupar e na palavra de Deus que e a Biblia sagrada,crer que foi JESUS CRISTO quem morreu por nos nao o homem,vamos esquecer reformas e buscar a Deus em espirito em verdade a ele seja dada toda honra do gloria e todo o louvor!

Anônimo disse...

Meus amados que a paz de Cristo repousem em vossos corações, sou pentecostal, gosto de ouvir os sermoes do Pastor Hernandes Dias, Augustus Nicodemus, creio que a igreja de Cristo é composta tanto por protestantes e pentecostais, fomos chamados para anunciar as boas novas de salvação, pontos doutrinarios é questão humana, ou será que Cristo nao morreu por todos, seguimos o exemplo de Cristo " Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros. João 13:35."