rss
email
twitter
facebook

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Pastor Paschoal Piragine vira hit na internet.


O pastor Paschoal Piragine Júnior virou um hit na internet. Um pronunciamento seu, feito no último dia 29, já havia sido visto por 750 mil pessoas no YouTube até o fim da tarde de ontem. E o número não para de subir. No vídeo, de 11 minutos, o pastor fala de política. Não recomenda voto propriamente em nenhum candidato. Mas diz claramente aos fiéis em quem ele recomenda que não votem.

O alvo da crítica é o Partido dos Trabalhadores, especialmente pela postura adotada em relação ao aborto. O pastor lembra que o Plano Nacional de Direitos Humanos defendia claramente a legalização do aborto no país. E que o 3.º Congresso do PT também fechou questão em relação à descriminalização.

É verdade. Em seu 3.º Con­­­gresso, o PT aprovou o seguinte texto: “Defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público evitando assim a gravidez não desejada e a morte de centenas de mulheres, na sua maioria pobres e negras, em decorrência do aborto clandestinos e da falta de responsabilidade dos estados no atendimento adequado às mulheres que assim optarem”.

Em nota publicada em seu site quando o Diretório Nacional optou por não aprovar a CPI do Aborto, proposta no Congresso Nacional, o partido disse ainda que “tratar desse tema criminalizando as mulheres, impondo valores religiosos ou morais, é apostar no autoritarismo que queremos que não exista em nossa sociedade”.

Para o pastor, os fiéis devem levar isso em consideração na hora do voto para “não institucionalizar a iniquidade na forma da lei”. O próprio pastor diz que não esperava a repercussão que conseguiu. “Guardadas as proporções, entendi como Lutero se sentiu ao pregar suas teses na sua igreja e de repente ver a repercussão que aquele seu ato teve”, disse ontem.

Claro que a repercussão não foi só positiva. Enquanto muitos fiéis aplaudiram a postura do pastor, outros ficaram furiosos. Caso do presidente estadual do PT, deputado Ênio Verri, que chegou a falar em processar o pastor. Ontem, procurado pela coluna, disse que não vai mais repercutir o caso. “Está nas mãos da direção nacional do partido”, afirmou, quando perguntado se o caso seria mesmo levado à Justiça.

A manifestação do pastor não foi isolada. Dentro da Igreja Católica também já houve posicionamentos claros contra o PT em razão da postura diante do aborto. O bispo de Oliveira (MG), dom Miguel Ângelo Ribeiro, chegou a publicar um artigo, intitulado “Não Matar”. Pregava que não se votasse em Dilma.

A questão religiosa não é muito comum na eleição brasileira. Em outros países, como nos Estados Unidos, não há candidato que se apresente sem dizer se é contra ou a favor do aborto. Cumpre dizer: ambas as posições são válidas e o debate é importante. Lá, o eleitor sabe claramente, pelo menos, o que esperar nesse sentido.

Aqui, o PT tomou a frente na defesa do aborto. Chegou a cassar direitos partidários de dois deputados que foram contra a posição do partido. Agora, paga o preço óbvio por isso: quem é religioso não topa o discurso do partido.

É bom que a questão venha à tona. Os três candidatos à Presidência, na verdade, parecem saber o que querem (Dilma e Serra têm postura a favor da descriminalização; Marina é contra), mas preferem evitar o confronto aberto. Uns dizem que “ninguém é a favor do aborto”; outros dizem que deixarão tudo para um plebiscito.

Assim como em outros te­­mas, porém, como a economia e a política externa, o eleitor tem o direito de saber o que pensam os candidatos para não comprar gato por lebre. E tem muita gente interessada em saber isso: o sucesso do pastor Piragine é prova viva disso.

Comunidade criada para apoiar o Pr. Paschoal Piragine Jr.

 





Apoio ao Pr. Paschoal Piragine

Fonte: Gazeta do povo

10 comentários:

ITALO disse...

PARABENS AO PASTOR PIRAGINE TENHO ORGULHO DE SER TEU IRMAO EM CRISTO QUE NAO SE ACOVARDA DIANTE DE IDEIAS QUE FEREM NOSSOS PRINCIPIOS, NAO SO NOSSOS MAIS TAMBEM DE TODA SOCIEDADE, LUTE ATE O FIM CONTRA ESTA PL 122

Lu Gomes disse...

Assisti ao vídeo e fiquei pensativa o tanto esse vídeo causou repercursão, muito bom o posicionamento (elegante) do pastor Paschoal. Bem dito a respeito da iniquidade.

O bom é divulgarmos mais e mai.

felipe disse...

parabéns ao pastor...que todos os cristãos,tenha consiencia de que o pt quer dizer iniquidade!, e que quem é cristão não vota no pt!

Thais disse...

Meu Deus! Tenho vergonha do povo cristão, que distorce e deturpa as idéias de um e outro...
É fato claro que o aborto continua e continuará acontecendo, a descriminalização, a meu ver, é só uma forma de diminuir o número de mulheres que morrem todo ano, vítimas de 'técnicas' de outras mulheres e pseudo-médicos.

Djalma Oliveira disse...

pelo contrário a descriminalização é um incentivo ao aborto, é a instituicionalização do pecado, um erro não justifica o outro, o direito de nascer não é uma opção, Deus nos conhece desde o ventre de nossa mãe.

WRamiro disse...

Thais

O problema de saúde pública é a mulher que aborta, é um crime do qual ninguém sai ileso.
Verifique as estatísticas sobre suicídios e internações por depressão que ocorrem em países onde o aborto é legal.
Se houvesse apenas um lugar na terra onde o ser humano viesse à vida, este lugar seria o mais sagrado para quem ama a vida, por não ser único, estes lugares acabaram lixeiras, e as pessoas responsáveis por guardá-los, se achando donas, e os prostituem.

Jônathas Camacho disse...

O interessante é notar que todos aqueles que são a favor do aborto um dia já nasceram!

tamara disse...

Parabéns, ao pastor porque estamos a mercê de tantos falsos pastores que temos que dar honra a quem honra segundo a bíblia.seu posicionamento nos chamou a responsabilidade para sermos sal da terra, luz do mundo que o senhor te abençoe e te guarde.

tamara disse...

Parabéns, ao pastor porque estamos a mercê de tantos falsos pastores que temos que dar honra a quem honra segundo a bíblia.seu posicionamento nos chamou a responsabilidade para sermos sal da terra, luz do mundo que o senhor te abençoe e te guarde.

maria angelica da silva disse...

"e da falta de responsabilidade dos estados no atendimento adequado às mulheres que assim optarem”."

Essa é a frase de fechamento do referido texto do PT., pois bem, antes de qualquer pronunciamento moralista ou religioso cumpre salientar o seguinte: Gostaria de saber o porquê, o motivo de se achar que a culpa é do ESTADO. Oras bolas atendimento adequado? Alguem que procura o serviço público de saúde tem atendimento adequado? Temos que dar atendimento de "primeiro mundo" nesses casos em detrimento de tantos outros? Seria isso direitos humanos de todos, ou de uma clientela específica? O fruto das ações de duas pessoas seriam apagados no assassinato de outra? Descriminalizar, discordo pois temos que arcar com nossos atos até o fim. Os abortos permitidos pela lei são manifestos e não há necessidade de mais nada, nesse caso.Se, como femea, tenho autonomia sobre meu corpo, o outro que está se formando também deve ter direito sobre o mesmo. Parabéns, pastor e se precisar faremos o que for possível para apoia-lo.