rss
email
twitter
facebook

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Colarinho Clerical


ORIGEM E SIGNIFICADO
O uso de vestes especiais por parte dos oficiais da igreja serve para representar o seu ministério entre o povo. Entre estas vestes especiais se destaca o colarinho clerical. Este é normalmente o colarinho de uma camisa ou colete com uma aba branca destacável frente. Originalmente era feito de algodão ou linho, mas normalmente é feito hoje de plástico. Às vezes (especialmente na prática católica romana) a aba é fixa com um colarinho que cobre quase completamente, deixando um quadrado branco pequeno à base da garganta. Em muitas igrejas e em muitos locais, por não saberem da origem e do significado, não se aceita o uso de colarinho clerical. Com a devida orientação os cristãos passarão a entender a conveniência e a oportunidade do seu uso.

Origem e uso: O colarinho clerical é uma invenção bastante moderna (é provável que tenha sido inventado em 1827). Aparentemente, foi inventado pelo Rev. Dr. Donald McLeod, pastor anglicano. Foi desenvolvido para ser usado no trabalho cotidiano do ministro (mais prático que a batina). Hoje é usado por pastores nas diversas denominações Cristãs como presbiteriana (é dito que o colarinho clerical se originou na Escócia), luterana, metodista, pentecostais e, também, por ministros Cristãos não denominacionais. Os católicos romanos passaram a usá-lo a partir do Concilio Vaticano II, em substituição a batina, em situações especiais, essa adoção deve-se aos padres Jesuítas. É usado por todos os graus de clero: bispos, presbíteros (padres) e diáconos, e também por seminaristas. Na tradição Oriental, às vezes, os subdiácono e leitores também o usam.

Significado: O colarinho clerical simboliza que quem o usa é um servo, pois este colarinho estava ao redor do pescoço dos escravos no mundo antigo. As pessoas que o usam servem como Ministros de sua Palavra. Toda a igreja tem compromisso com o testemunho de Cristo no mundo, no entanto, o pastor compromete-se de modo específico com o Ministério da Palavra. Assim, o colarinho clerical simboliza esse compromisso pastoral com o anúncio do Evangelho. O colarinho branco sobre fundo preto envolvendo a garganta é simbólico da Palavra de Deus proclamada.

Relevância: O uso de símbolos é um sinal e um testemunho vivo de Deus no mundo secularizado. Pois uma das características do movimento de secularização o desprezo por sinais e símbolos religiosos. Para as pessoas o fato de ver um ministro com o colarinho clerical já é um testemunho de fé. Assim como vendo um militar lembramos-nos da Lei, e vendo um enfermeiro (a) com seu uniforme branco lembramos o hospital. Igualmente é válido para os pastores que freqüentam lugares públicos usar o colarinho clerical.

Conclusão: O Revmº. Robinson Cavalcanti, Bispo anglicano, testemunha: “Sempre viajo, e me dirijo a eventos públicos, vestido de colarinho clerical (clergyman), sem vergonha de ser cristão e de ser ministro do Evangelho. Se pouquíssimas vezes fui por isso hostilizado na Universidade, perdi a conta das centenas de oportunidades para testemunhar de Cristo, a partir desse aspecto visual”. Em nosso mundo dessacralizado, os símbolos não podem ser esquecidos. Não podemos nos conformar com o século. O colarinho clerical é um símbolo importante. Sacraliza visivelmente o mundo sinalizando a dedicação ao ministério.

Recebi este texto através de e-mail pelo Rev. Jaziel Cunha, Igreja Presbiteriana Conservadora.

15 comentários:

Alexandre Pitante disse...

Paz,

Parabéns, pelo seu trabalho neste blog. Que Deus em Cristo Jesus continue lhe abençoando poderosamente.

Estou seguindo o vosso blog.

Aproveito pra lhe convidar a visitar meu blog também. Avivamento pela Palavra é um blog voltado aos amantes da Bíblia sagrada como Verdade Absoluta e que só através Dela seremos mais crentes e mais cheios do Espirito Santo. Comente, pois seus comentários são muito importante para mim poder estar sempre em melhorias no meu blog.

http://www.alexandrepitante.blogspot.com/

Siga-nos também.

Fica com Deus.
Um abraço, Alexandre Pitante.

Djalma de Jesus disse...

Obrigado pelas palavras generosas amado irmão, e por sua presença no nosso humilde canal, também já me fiz membro de seu abençoado blog!

Paz e bem

O Estandarte Bíblico disse...

Djalma, meu querido. Muito bom mesmo este trabalho. Se posso fazer uma sugestão, aí vai: que tal mais artigos abordando temas relacionados a "liturgia" reformada e presbiteriana. Acho que seria interessante, e eu tenho tido grande interesse pelo assunto (talvez seja do interesse de outras pessoas também).

Amei o artigo. Que Deus abençõe o seu trabalho.

Paz e bem!

Disley disse...

Matéria Esclarecedora. (Sempre acreditei que fosse uma invenção católica... rsrs).

O assunto é bom, acho que estamos vivendo a nostalgia, da época onde as igrejas seguiam suas liturgias, e tradições. Eu diria que atualmente isto seria um diferencial, pois o culto tem se tornado um espetáculo grotesco. Antes só os mais velhos se sentiam incomodados, hoje, até mesmo nós jovens sentimos incomodados, com tanta apelação.

Resgatar as tradições e as liturgias, seria moderno, porque já a várias décadas, elas foram bastante mudadas ou deixadas de lado.

Anônimo disse...

Amado irmão, Gostei do texto a cerca da origem do colarinho branco. Muito embora, na minha opinião, não deveria existir esta peça no vestuário dos "pastores" pois apesar da boa intenção de fazer conhecer as pessoas pelos seus ministérios, acaba por ser um símbolo de ostentação de poder clerical. Como Jesus e os apóstolos não carregavam sobre eles nenhum tipo de símbolo de poder clerical, porque eu iria carregar. Quanto a nossa imagem de cristão ela não pode e não deve ser aparente, visual; mas a expressão e testemunho de Jesus deve ser através de um comportamento idôneo e liberto da vaidade e orgulho de qualquer espécie de poder, pela humildade e não pela busca de reconhecimento, pelo falar e pelos atos de justiça. O colarinho na minha opinião baseado na Sã Doutrinã, não passa de mais um preceito humano que danifica o sentimento de igualdade entre os irmãos e que foi muito bem ensinado por Jesus em Mateus 23. Os dons ou ministérios dos cooperadores de Jesus devem ser, apenas, para o exercicio espiritual, não é cargo, posição ou representação de poder.
Somos todos irmãos.
Que O Senhor Jesus nos abençoe.

Joelson Lima

Djalma Oliveira disse...

Joelson Lima
Esse pensamento de ostetação de poder está totalmente equivocado, o colarinho clerical simboliza que quem o usa é um servo, pois este colarinho estava ao redor do pescoço dos escravos no mundo antigo.

Alguns de nós assume a função de servo dos servos espontâneamente.

Paz e bem.

Anselmo Melo disse...

Muito boa a abordagem do assunto.Existe ainda muito preconceito quanto ao uso do colarinho clerical.Paz!

Anônimo disse...

Gente acorda, isso é somente um objeto, e Deus não ver o objeto e sim o coração ... não seremos julgados por objetos e sim pelas nossas obras.

Anônimo disse...

Djalma, Paz seja contigo!
Muito boa postagem, mas ainda assim como Joelson disse, não significa
muita coisa.
No mundo antigo os escravos também usavam brincos. Bom, não vamos sair por aí usando brincos né?
Nada contra o colar, mas não sou muito a favor de colocarmos nossas idéias no Evangelho. Creio que você também acredita no "Sola Scriptura"... ' por isso só ELa basta.
Mas é interessante mesmo saber desse assunto, sempre quis saber sobre o colarinho!
Rafael

Alfrêdo Oliveira disse...

Excelente artigo, parabéns!

Alfrêdo Oliveira disse...

Excelente artigo!

Pastor Sebastião Alves de Oliveira disse...

Parabens amado fico me alegro muito em saber que exixte homens de Deus eque reverencie a vossa santidade me entristeci com um ilustri comentario sobre a veste sacerdotal,mesmo sendo o tal desconhecedor da Biblia porque em exodo 28 o proprio Deus ordenou as vestes sacerdotal para ministrar seu santo oficio,e o proprio Jesus disse ,não vim destruir a lei de meu pai mas vim cumprir.quero fazer uma pergunta para os desconhecedores a respeito das vestes sacerdotal,qual seria o mais certo para uma reverencia a um Juiz para as mulheres mini-saia e bermudas?e homens shortes e camisas regatas?seria o Juiz melhor que Deus?a Biblia nos encina a dar honrras a quem a tem e Deus é diguino de toda a honrra assim como os protestantes a tem varios trages como mundanos o palito e a gravata não é um de menos pois a uzam toda a sorte desde os pastores e aos corruptos como politicos traficantes mafiosos,e se o sacerdote ou que seja o lider de uma comunidade evangelica representa o povo para Deus é assim que ele deve se trajar de vestes sacerdotal.porque Deus não é pior e nem igual a um Juiz,massim digno de toda reverencia e adoração,gostaria muito de que este comentario chegasse ao conhescimento de todos,pois devemos dar o melhor de nos para Deus,comessando pelos pastores,não faço questão que este seja anonimo (Pastor Sebastião Alves de Oliveira,Assembléia De Deus em Santa Missões Apostolica

Leonardo Stutz disse...

Boa noite! gostaria de saber se um presbítero, como Oficial da Igreja, pode usar camisa clerical.

Grato pela atenção.

Obra da Graça disse...

Estou repostando seu artigo com o devido link em nossa página do Facebook, por compreender sua relevância para o cristianismo no mundo secularizado.

Projeto Maceió - Reforma Protestante

Nelson disse...

Gostei. Mas não teria coragem de usá-lo depois de tantos anos de púlpito sem ele.