rss
email
twitter
facebook

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Imagens do protesto contra texto do Rev. Augustus Nicodemus na frente do Mackenzie

A concentração em frente à Universidade Presbiteriana Mackenzie para um protesto contra o homofobia começou por volta das 16h. Às 17h30, a CET bloqueou parte da rua Itambé e desviou o trânsito para a rua Maranhão, pois as calçadas não comportavam o número de manifestantes.

Ao som de Cazuza, cerca de 500 pessoas iniciaram um "apitaço". Membros de organizações LGBT e alunos do Mackenzie --contrários ao posicionamento da instituição--, pediam a demissão do chanceler da universidade, Augustus Nicodemus. Foi ele quem redigiu o "Manifesto Presbiteriano sobre a Lei da Homofobia", texto que é contra a aprovação do PL 122, que criminaliza a homofobia no Brasil.



Moradores de um prédio localizado na esquina da avenida Higienópolis com a rua Itambé, região central de São Paulo, jogaram ovos em manifestantes que protestam desde o fim da tarde desta quarta-feira contra o "Manifesto Presbiteriano sobre a Lei da Homofobia", texto assinado pelo chanceler Augustus Nicodemus Gomes Lopes, da Universidade Presbiteriana Mackenzie.
Os ovos atingiram um homem e uma mulher. Segundo a Polícia Militar, cerca de 500 pessoas participam da manisfestação.

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) chegou a fechar as ruas Maria Antonia e Maranhão, mas as vias já foram liberadas. Os manifestantes atravessaram a rua Consolação e seguem para a rua Augusta pela rua Caio Prado. O grupo pretende ir até a avenida Paulista --onde quatro rapazes foram vítimas de agressões homofóbicas.

Em nota divulgada hoje, a assessoria disse que o Mackenzie respeita o direito de expressão de todos os cidadãos e reconhece o direito de manifestação pacífica.

"Hoje consolidada como uma das instituições de ensino mais conceituadas do país, a Universidade Presbiteriana Mackenzie, que possui cerca de 40 mil alunos e 3 mil funcionários, sempre prezou pelo respeito à diversidade e pelo direito de liberdade de consciência e de expressão religiosa"

"O pronunciamento sobre o PL 122 é da Igreja Presbiteriana do Brasil, Associada Vitalícia do Mackenzie, feito em 2007, e se encontra em seu site.

O Mackenzie se posiciona contra qualquer tipo de violência e descriminação (sic) feitas ao ser humano, como também se posiciona contra qualquer tentativa de se tolher a liberdade de consciência e de expressão garantidas pela Constituição."

Fonte: Folha

Comunidade criada para apoiar o posicionamente firme do Rev. Augustus Nicodemus

Apoio ao Pr Augustus Nicodemus

10 comentários:

cristaoreformado disse...

Graça e paz!
Engraçado esta gente fazer protesto por que alguém usa seu direito de liberdade expressiva,mas quando fazem suas imundicias na marcha gay querem ser respeitados. O respeito só vale para o outros, concordo com o Rev. Augustus e digo mais é uma pouca vergonha este Brasil, onde um homem de bem não pode posicionar-se, mas baderneiros sem ética podem ir à frente de uma instituição de ensino fazer bagunça. Homossexualismo é pecado contra Deus senhores gays queiram vocês ou não!

Silas disse...

Apoio eu e a Igreja RENÚNCIA o Irmão Augustus!
Os homossexuais podem ser respeitados? como qualquer tipo de pecador sim pode e dve!
Mas não mudaremos a Biblia nem nosso entendimento quanto a isso!
É contrario ao normal e é pecado diz as escrituras!

wagner schwartz disse...

"esta gente", "imundícias", "baderneiros sem ética", esses são termos homofóbicos e vocês, nesse site podem estar também incitando a homofobia.

homossexualismo é pecado contra deus, mas não em um estado laico. da mesma forma que você acredita que o rev. augustos tem direito de expor suas ideias sobre a questão da lei, um coletivo homo também pode mostrar sua indignação aonde quiser, como quiser. isso é a democracia (livre arbítrio, na linguagem de vocês). respeito, caro "cristaoreformado", mais respeito.

Anônimo disse...

Homofobia virou sinônimo pra tudo, até para o direito de discordar e considerar a parada gay uma indencência, tem cenas na internet da parada gay, de pessoas expondo suas partes em público a plena luz do dia.

Se isso não é imundicie e indescência, então imundicie e indescência não existe.

wagner schwartz disse...

imundície e indecência é o que as políticas em volta do cristianismo têm feito ao longo da história, ao longo dos anos. a história do cristianismo, não só expôs "partes ao público", mas matou há muitos no passado e nos dias de hoje. estude um pouco mais a respeito de sua condição de "anônimo" daí você poderá se enxergar nessa história. uma dica, o filme "ágora" de Amenábar.

o filme não é chato, é bem pop, do jeito que vc provavelmente goste. mas, acima de tudo, ele vai te dar noções trágicas dessa sua fala sem noção nenhuma da realidade em que estamos vivendo hoje.

wagner schwartz disse...

link: pra ficar mais fácil
http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gora_%28filme%29

Ademar Couto disse...

"homossexualismo é pecado contra deus, mas não em um estado laico. "

Pecado contra Deus é pecado contra Ele em qq estado democrático ou não.Segundo a Bíblia é abominação, desvio e é pecado.

Num estado laico o crente tolera a opinião de quem também tolera a sua.
"da mesma forma que você acredita que o rev. augustos tem direito de expor suas ideias sobre a questão da lei, um coletivo homo também pode mostrar sua indignação aonde quiser, como quiser. isso é a democracia (livre arbítrio, na linguagem de vocês). respeito, caro "cristaoreformado", mais respeito."

Mostrar opinião é o que o reverendo fez. O que as bichas estão fazendo é querer "expulsar o reverendo democraticamente" do colégio por ter emitido opinião.

Isso é o respeito que vc exige de nós?

Vai estudar!

Antes que eu tenha que falar nisso: se dois viados se encontram, um pode falar com o outro: "_ Oi, bicha!"

Só eu que não posso chamá-los assim, né?

wagner schwartz disse...

pecado contra deus só existe para quem acredita na bíblia, caro ademar. em um estado laico, a presença de deus é relevante. é isso o que quis dizer.

falar aquilo que pensa é diferente de produzir um discurso racista. assim como você faz aqui quando chama os homossexuais de "bicha". isso tem a mesma relevância de alguém que chama um afro descendente de "preto". você pode entender isso? esses insultos é que devem parar. ninguém pode chamar ninguém de nada que esteja no lugar do insulto, quer você queira quer não.

vou passar o endereço desse site aos grupos que estão tentando acabar com esses novos surtos homofóbicos. o que me entristece é que vocês acham que estão certos, não importa a violência que anda vibrando em suas ações.

mas, bom, a lei será votada. vamos ver o que aguarda para nós, nesse futuro próximo.

Efésios 6:12 disse...

chama os homossexuais de "bicha". isso tem a mesma relevância de alguém que chama um afro descendente de "preto".


Não mesmo!Homo sexualismo é questão comportamental. Querer colocar comportamento junto com aquilo que a pessoal nasce sem opção (no caso afro, criança, idoso, etc.) é no mínimo leviano, pra não dizer outra coisa

Enio disse...

O tal lider presbiriano, tem o direito de discordar,assim como a viadagem tem o direto de protestar,e sobre a baderna,tinham q botar a policia e mandar quebrar a bunda dessa raça!!

Me siga q eu t sigo

http://verdadesqueferem.blogspot.com/