rss
email
twitter
facebook

terça-feira, 30 de agosto de 2011

POR QUE DEIXEI A IPB?

Por que Deixei a Igreja Presbiteriana do Brasil?
Por: João Ricardo Ferreira de França.
Há algum tempo através pensei em escrever sobre a minha saída da afamada IPB. Durante muito tempo estive refletindo sobre essa decisão. E agora, acho que estou em condições para escrever sobre o assunto.
Saí de uma denominação Pentecostal, arminiana, dispensacionalista e legalista. Durante boa parte de minha vida dediquei àquela igreja com afinco e profunda sinceridade; todavia, lendo os livros de história da Igreja observei que nos anais da história a chamada Teologia Reformada sempre foi motivo impulsionador para a reflexão teológica, solidez doutrinária e vida cristã baseada na Escritura.
Procurei conhecer mais sobre a doutrina Reformada. E pra meu espanto vi que, toda a minha concepção teológica estava sendo minada por esta nova descoberta. Meu coração começou a pulsar, de alegria, de paz ao ver que a obra da salvação não dependia de mim, ao saber que fora totalmente depravado, e que Deus em sua graça e amor me escolheu incondicionalmente e que Cristo morreu objetivamente por um povo específico, e que só vim a ser um cristão porque o Espírito Santo me chamou de um modo inexplicável e absoluto, e agora, estava seguro nas mãos do Pai. Oh! Novas de Salvação! Novas de Alegria! Era o canto angélico: “Glória a Deus nas Alturas, boa vontade para com os homens”!
Mas, aguçou uma pergunta onde encontrar tal ensino? Qual Igreja eu acharia esta verdade lida nas páginas da história, nas leituras bíblicas e por fim nos livros teológicos? Comecei a peregrinação fui até a igreja de um homem que falava no Rádio sobre Predestinação - a Igreja Cristo é Vida! – logo, descobri as Filigramas da Graça do “apóstolo Miguel Ângelo – vi o ultramarcionismo ali ensinado, vi uma predestinação preexistencialista, observei a anulação da Lei, aprendi a rejeição do sacramento batismal (adulto e infantil) e passei a negar a trindade eu havia me tornado um sabeliano modalista; fui destruído na mente, fui levado por todo vento de doutrina. Todavia, Deus que sempre preserva os seus eleitos me fez chegar às mãos dois livros: Por que devo Crer na Trindade uma Resposta às Testemunhas de Jeová – devorei o livro. E percebi que eu estava errado em negar a doutrina histórica da Trindade!
O segundo livro foi: Calvinismo: As Antigas doutrinas da Graça. Então, descobri que havia uma igreja que ensinava aquilo que já havia lido nas páginas da história e da minha Bíblia. Comecei a freqüentar a Igreja Presbiteriana perto de minha casa – por pura obra da Graça o pastor daquela Igreja estava ali já fazia um ano, e agora, ele estava ensinando os Cinco Pontos do Calvinismo. Mas, duas coisas haviam chocado minha mente depois, de dois meses de congregado.
A primeira foi que em culto noturno o Pastor havia realizado um Batismo Infantil – fiquei perturbado com aquilo. Como pode uma igreja que se diz evangélica batizar criancinhas? Isso é catolicismo romano! Todavia, fui até o pastor da Igreja e perguntei o que era aquilo? O que significava, ele prontamente me emprestou um livro: Batismo Cristão – Aspersão ou Imersão? – li o livro! Comecei a estudar a questão. Depois, li outro livro emprestado por um diácono da Igreja – Batismo Infantil: o que os pais deveriam saber sobre este sacramento, devorei o livro. Ótimo! Muito bom! Agora eu era um pedobatista – aquele que crer no batismo de criancinha!
A segunda doutrina que tive dificuldade em aceitar fora o Sola Scriptura. Ora, eu era um pentecostal congregando dentro de uma igreja que de púlpito dizia: Não há mais dons espirituais. E por que? A Bíblia é completa e suficiente. Aquela declaração mexeu comigo. Fui novamente falar com pastor da Igreja. Ele prontamente me emprestou o livro: Os carsimáticos. Tive raiva do livro! Confesso a todos. Pois, ali eu vi o meu sistema sendo desafiado, na semana seguinte um grupo de jovens da Igreja disse que iríamos ao Simpósio os Puritanos. Fui com aquela juventude toda empolgada. Naquela época o Simpósio era gratuito. Foi realizado na Igreja Presbiteriana da Conde da Boavista – Recife – PE. Quem estava lá? O.Palmer Robertson apresentando palestras sobre a cessão dos dons – que deram origem ao seu livro Palavra Final – Respostas Bíblicas às questões de línguas e profecia. Quem era o tradutor? Dr. Augustus Nicodemos Lopes.
Tudo o que eu ouvi naquela noite ainda ressoam na minha mente – agradeço a Deus todas as noites por te me dado oportunidade de ouvir tudo aquilo ali – daquele dia em diante eu passaria a dizer: Sola Scriptura. Passei a amar e a ler mais a Bíblia. Sim, amei saber que ela era suficiente e a autoridade final. Então, decide procurar o Conselho daquela igreja onde congregava e solicitar a minha filiação à mesma. A entrevista durou um bom tempo. O pastor e os presbíteros questionaram-me sobre a doutrina da Igreja. Eu já havia lido a confissão de fé duas vezes, fazia minhas devocionais usando o catecismo maior de westminster; e, então, o conselho me solicitou de forma escrita o que eu cria, e perguntou-me questões do governo da igreja e tudo mais.
Passei a ouvir pregações na minha igreja sobre o principio regulador do culto. Fiquei chocado com tudo o que ouvira, mas lendo, estudando a Bíblia, fui percebendo que era aquilo, sim, comecei a ver que a minha igreja estava no caminho certo (igreja reformada sempre se reformando). Comecei a ir até o Projeto Os Puritanos ( o pastor sempre recomendava que os membros da Igreja fossem ao Projeto), muito bom.
Tudo começou a mudar quando fui enviado ao Seminário. Ali vi que a luta era mais do que se imaginava, tive contado com seminaristas que nem tinham conhecimento da Confissão de Fé da Igreja, seminaristas pentecostais dentro do seminário. Começamos a fazer amizade, dentro das limitações nossas conseguimos influenciar alguns alunos, com o estudo da confissão de fé que realizávamos após o período de aulas.
Fui começar um trabalho evangelístico em comunidade muito pobre. Começamos ensinando a Confissão de Fé. Aquela comunidade cresceu, com um culto segundo as Escrituras, orientado pela CFW, com o aval da Igreja mãe e do Pastor da Igreja.
Todavia, fui percebendo que o guiava agora a igreja não era sua confessionalidade e sim os disgestos, os concílios, os documentos, pastores que não ensinam os símbolos de fé, e ainda, criaram um epíteto para os que são confessionais (neopuritanto) fui rotulado de neopuritano! Bem, o resto todos conhecem.
A Congregação que iniciara se viu forçada a sair da IPB porque quem a fundou foi um neopuritano, e como a IPB é contra os neopuritanos, então, aquela congregação não serve para estar na IPB.
A Igreja saiu da IPB, mas antes de sair fez uma bela homenagem ao Pastor que apoiou o trabalho quando era pastor da Igreja mãe, agradecendo a Deus pela vida daquele pastor, e do Seminarista, neste caso eu, pelo anos de dedicação aquela igreja, chorei muito em ter que me despedi da minha pequena paróquia. Eles foram para outra denominação presbiteriana. Mas, eu continuei na IPB – claro de forma exilada! Pela providência divina estou em outro estado, liderando uma pequena igreja Presbiteriana do Brasil. Trabalhando muito para que a Fé reformada seja divulgada aqui onde me encontro, estou longe da minha família, longe dos meus amigos, longe da minha noiva, longe de minha pátria, me retirei da Igreja Presbiteriana do Brasil em Recife porque não podia ser reformado lá! Aqui onde estou, continuo sendo da IPB e Reformado, e não me importo mais se me chamarem de neopuritano.
Esta mensagem escrevo em homenagem ao meu melhor amigo que considero como um irmão. Quero dizer-lhe sou otimista, vejo o progresso da igreja de Cristo na IPB. E isso me motiva a estar nela, mais e mais por amor, por vocação por acreditar que apenas a Fé Reformada, seja ela abraçada pelos neopuritantos ou não é a Verdade que liberta!
Pelo, Reino e por um Evangelho da Graça,
Soli Deo Glória!

38 comentários:

Ewerton B. Tokashiki disse...

Amado irmão

Deus tem levantando homens em todos os cantos deste enorme país, sedentos em ver as doutrinas da graça ensinadas com coerência e poder nos púlpitos, vividas pelos seus membros e defendidas pelos seus concílios. Permaneçamos firmes, e nos manifestemos em artigos como este para que descobramos que há outros 7.000 que não se dobraram diante de Baal.

Deus preserve em temor, sabedoria e amor o irmão.
Pr Ewerton B. Tokashiki

hikaru no tenshi disse...

Amado Irmão. Eu me encontro em situação pior! Não vou a igreja de jeito nenhum.E nem chego perto de outra igreja que não seja de orientação reformada. Mas mesmo assim medito sobre a Graça de Deus. Odeio concílios é verdade. Essas sociedades internas parecem mais Martas que Marias.
Vejo no culto uma certa influência de shows ditos evangélico ainda que entoamos os cânticos do Hinário. Alguns seminaristas se empenham com algo parecido com o seu.

Graças a Deus não virei pentecostaL legalista que se diz ser não-religioso!

igrejapresbiterianasrn disse...

Kero agradecer seus comentários, nós estmaos lutando dentro da nossa amada IPB por uma verdadeira reforma - encontro-me aqui na minha nova cidade refúgio difundido a fé reformada, e compreendendo que Deus é maior que nossoas decepções e tudo mais, agadeço ao reverendo Ewerton - nós não nos conhecemos pessoalmente, mas já o admiro! E você Hikaru sempre tem uma igreja fiel a quem recorrer, estou orando por vc.

Maurício Jordão de Souza disse...

Uma das maiores contatações de nosso novo nascimento é a perseverança. Continue lutando para que a fé seja promovida através do "ouvir da Palavra", "pela pregação inequívoca e fiel da Plavra de Deus".

"Todo cristão deve ter a sua igreja em seu coração, e ser afetado com suas doenças, como se elas fossem suas; simpatizar com seus sofrimentos, e lamentar por seus pecados." João Calvino

Sola Scriptura.
Maurício Jordão de Souza

Leonardo Gabai de Morais, Jr. disse...

Meu caríssimo João, ao ler esse teu testemunho pude recordar bastante de minha jornada espiritual e de minha passagem pela IPB. Sou grato a Deus pelos anos que tive nessa denominação, pela sólida formação reformada que tive graças à sua literatura, seus símbolos de fé e através de alguns dos seus mais piedosos ministros e vários grandes amigos que fiz enquanto estive na IPB. Lamento, no entanto, que boa parte das igrejas locais, presbitérios e sínodos inteiros da denominação tenham optado pelo caminho mais "fácil", em busca da sua aceitação-a-qualquer-custo por uma miríades de consumidores religiosos que estão por trás do controle de sua agenda e governo. Sou grato pelos heróis da resistência e os louvo! Infelizmente, mesmo sem recentimento, fui levado à conclusão que não deveria nela permanecer. Entendi que não era a IPB que não prestava para mim, mas eu que não pretava para a IPB. Continuo amando essa família de Deus e sempre oro pela minha antiga paróquia, que permanece no meu coração! Parabéns, Joãozinho, contineumos nessa guerra, pois muitas serãos as batalhas até que os fiéis do Senhor finalmente triunfem.

Frei Leonardo Morais, Jr., ofa

Pr. Joâo Batista disse...

Meu amado
Eu estou em um trabalho de plantação de uma IPB, e já me foi pedido para que eu deixe de ser tão Reformado com a alegação de que, isso iria retardar o crescimento do trabalho Ao ver seu comentário fiquei imaginando como seria a continuidade da Reforma que Deus tão cuidadosamente promoveu no seculo XVI se não existissem homens assim, que como você e outros que ainda existem se colocassem a defessa da fé que um dia foi entregue aos santos!Parabéns pela coragem e pelo que esta realizando em prol da defesa da fé Reformada!

Anônimo disse...

o que vc acha da pastoral sobre liturgia?

João Ricardo disse...

kero agradecer a todos os que tem comentando esta nossa palavra. bem sobre a pastoral da liturgia da igreja eu diria: IPB está seguindo uma postura muito mais pluralista - nao existe verdade em questão de culto - do que o equilibrio, pois, deixar nas mãos dos concílios aquilo que somente a Deus compete, é mudar a verdade de Deus e negar o pressuposto basico da fé reformada! a nossa confissão diz que em matéria de culto é a vontade de Deus revelada nas Escrituras é que deve ser consultada!

Anônimo disse...

ué, ele "saiu" ou "ESTA NELA"?; não entendi nada!. Outra coisa: Calvinismo SALVA???????????????????????

João Ricardo disse...

estou na IPB meu amigo, se vc não entendeu! uso um trocadilho somente para refletir da importancia de ser reformado - bem sobre o calvinismo
se ele salva! humm... o arminismo é romanismo, logo não salva! Calvinismo é uma religião redentora - leia: Calvinismo de Kuyper. Todavia, quem deve salvar o homem é Cristo! Somente Cristo por meio da obra da graça!

Evaldo Rodrigues disse...

Mesmo que estejamos em uma igreja que tenha deixado os principios elementares da Reforma , não justfica um suposto exilio da igreja local, sua meta deve ser servir e seguir a cristo, e não um sistema ideologico. sou da IPB no Recife, Amo a minha igreja, mais amo muito mais jesus cristo e a verdade que ele me revela nas escrituras. busque a verdade nas escrituras , não se Preucupe com quem é reformado ou com quem Não é, existia infidelidade em israel,mais existia também homens zelotes da verdade, mesmo no meio infiel, ortodoxos na pratica da verdade, fassa o mesmo e avance para o que é perfeito. Solus chrisrus ! Sola scriptura !

João Ricardo disse...

ola! Evaldo conheço isto e já tenho ouvido isso à sobra,eu sou natural de Recife; e virtualmente sei o que não é ser reformado e vi o que é ser reformado, e me preocupo sim, pelo simples fato, de que enquanto nossa Igreja for esse grande Guarda-chuva onde todos abarcam ela nunca será verdadeiramente reformada!A ausência de confessionalidade e unidade confessional na Igreja e falta da pregação expositiva tem descaracterizado nossa IPB - em qualquer lugar deste País [não somente em recife] precisamos nos definir quanto igreja: somos evangelicais? Neo-ortodoxos? Livberais? Pentecostais? Arminianos? Reformados? Então, nessa miscelânea toda me preocupo sim porque todos da nossa Igreja deveriam ser REFORMADOS!Um abraço! Haja Paz e Prosperidade em tua alma!

ismael disse...

Concordo plenamente. Nós somos reformados. Quem é evangelical, neo-ortodoxo, liberal, pentecostal que procure outra igreja para destruir. Não a nossa amada IPB. Sou da IPB a apenas 3 anos, fui por 12 anos batista e 7 anos arminiano.

Anônimo disse...

DEUS TENHA PIEDADE DE VOCÊS, QUE DEFENDEM MINISTERIOS E NÃO A DEUS DO UNIVERSO, VI QUE ESTE HOMEM LÊ MUITOS LIVROS E PARECE-ME QUE POUCO A BIBLIA POIS, MUDAR DE OPNIÃO ASSIM SÓ POR QUE LEU LIVROS PRECISA REALMENTE LER MAIS A BIBLIA DESCULPE-ME SE ESTOU SENDO FORTE NAS PALAVRAS SEI QUE TAMBEM PRECISO DE MISERICORDIA MAS NÃO VIVO NESTA DE MUDAR DE OPNIÃO POR MOTIVOS TÃO FUTEIS.

hikaru no tenshi disse...

Fico agradecido à senhora eleita por suas orações em meu favor.

Sou da mesma opnão deo João Ricardo. Esses grupos religiosos e vazios crescem mais devido à causa de defenderem uma indentidade. Devemos, assim como eles, preservar a nossa identidade uma vez que não se pode misturar uma com outra ( seão dá confusão).

Creio que o reavimento das Reformadas seja este : a divulgaçaõ da fé reformada.

João Ricardo disse...

quero responder a anônimo! você nem precisa de respostas! esconder-se no anonimato para não assumir suas palavras já diz tudo!

Anônimo disse...

SOU ANONIMO POIS FOI A PRIMEIRA VEZ QUE ENTREI NESTE BLOG MAS NA VERDADE ESTAS COISAS EU GOSTARIA DE DIZER PESSOALMENTE UM ABRAÇO

Evaldo Rodrigues disse...

CARO JOÃO, NÃO ESTOU FAZENDO UMA CRITICA DIRETA,SO ESTOU DIZENDO QUE DEVEMOS NOS UNIR NA DEFESA DA VERDADEIRA E GENUINA ORTODOXIA BIBLICA, COMO SOLDADOS NO FRONTE DE UMA GUERRA,VOÇE NÃO ESTÁ SO, SEI QUE QUE A IPB ESTA DOÊNTE E PRECISA DE AJUDA,AVANCE-MOS RAPIDO COM AMOR,E SE FOR O CASO,COM VARA. QUE DEUS TE CONSERVE COM SAÚDE, E QUE VOÇE AVANCE SEMPRE PARA O QUE É PERFEITO, UM ABRAÇO CALOROSO. SOLA SCRIPTURA !

Anônimo disse...

Esse irmãozinho leu bastante livros forncecidos pelo pastor e outros, mas e a Bíblia? Leu com os olhos da fé ou leu como se bula de remédio fosse? Parece que ama mais Calvino do que a Jesus. Minha opinião.

Artfan - Personalizações disse...

Amado irmão João,Graça e Paz!
Você parece ser um cara determinado,isso é bom.
Mas,com tanta coisa afazer no reino de Deus,tantas almas a alcançar,não seria mais útil usar sua determinação em buscar vidas,afinal o tempo está acabando.Se preocupar com tanta coisa sem valor enquanto cristãos são queimados vivos na Nigéria,apedrejados no Azerbaijão e por aí vai,é meio perca de tempo,não acha?
Se todos que se dizem defensores de algum ponto de vista bíblico se dedicassem mais a buscar almas,a pregar e evangelizar,acho que "tais problemas doutrinários e teológicos" teriam menos importância.
Que o Senhor te ilumine,e que você se colocando na posição de servo,seja usado poderosamente pelo nosso Deus,para cumprir o seu chamado,levar o Evangélho a toda criatura.
Presbítero Paulo R de Araujo

Anônimo disse...

O texto é interessante. Eu deixei a igreja e não pretendo voltar tão cedo. Depois de anos de missões a minha igreja é o mundo! A minha comunhão é com o mundo! Esse mundo imperfeito em que temos um campo fértil. Sem liturgias e repetições vãs. Sem grupinhos e panelas departamentais. Sem uma liderança oportunista. Diariamente comungo com amigos no trabalho e em casa. Diariamente converso sobre Jesus com quem acredita e com quem não acredita. A vinculação do institucionalismo a palavra de Deus está impregnada na cristandade e no pensamento ocidental. O sentimento de culpa e de não-salvação é o que ainda mantém algumas instituições religiosas (não se pode chamar de igreja) vivas. Missionários percorrem o mundo para que as pessoas conheçam o Senhor Jesus. A palavra simples, pura, a meditação em lugares ermos, sob condições climáticas adversas. Para alguns não há fé nem salvação sem Igreja - então vamos acabar com as missões então! Os recém discípulos de Jesus de muitos lugares onde estive não vão nunca frequentar uma denominação religiosa. Vão estudar com seus familiares, orar com amigos e falar de Jesus no trabalho. Será que isso não basta? Essa não é o verdadeiro propósito de Jesus? Onde tiverem reunidos mais de dois e estiverem falando de Jesus, ali estará o corpo Dele. Vá, liberte-se de todas as amarras, celebre, cante, ore, leve a mensagem pelo mundo! Não precisa ir para África! O seu trabalho, a sua faculdade, seus amigos, uma pessoa estranha na rua! Jesus estará lá! Não prendam Jesus em construções humanas, cultos dominicais e em liturgias! Não prendam Jesus em dogmas humanos! Não loteiem a salvação! Servir a Jesus é servir no mundo e não nas instituições religiosas. É muito confortável estar numa denominação, congregar com amigos e ir para casa certo da própria salvação e quem não frequenta nenhuma denominação não é salvo - não há nada mais egoísta e contrário a palavra de Jesus do que isso. Espaços como esse são muito importantes para debates e reflexões.

Miss. Hélio disse...

Paz e graça!
Fiquei muito feliz em ler seu artigo porque deixei a IPB?

Fico feliz em saber que no nosso meio Presbiteriano tem homens como você
parabéns!!!

Por ser este homem de Deus.
Braços amigo

Meu e-mail é prjosehelio@gmail.com
tenho um blog que se chama sou um eleito lá você vai conhecer um pouco de mim.

Fica na Paz.

Anônimo disse...

Eu passei pela mesma experiência do Rev do texto, mas não fui ao seminário e nem penso em ir. Percebí a tempo o grande perigo que existe quando nos concentramos demais em "ortodoxia de seminários e faculdades de teologia" e esquecemos de avançar rumo a maturidade cristã guiados pelo Espírito de Deus e a Sua Palavra. Percebí que no primeiro caso eu poderia fazer tudo (inlusive a obra) na força da carne. No segundo caso, as coisas são feitas pelo Espírito do Senhor e SOMENTE o Senhor é glorificado. O Senhor Deus não se permitirá ficar preso dentro da "Caixa" presbiteriana. Deus não se converteu ao presbiterianismo, nem neopuritanismo. Mas irá fazer com que seu eleitos (onde quer que eles estejam) amadureçam e se tornem conforme a imagem do seu Filho. Foi pra isso que eles foram predestinados. Isso é muito mais importante do que perder tempo com rótulos que só nos dividem e não trás acréscimo nenhum ao avanço do Reino do Senhor. Observação aos "Teólogos" e "Apologetas" de plantão: Orem antes de serem tentado a "refutar", por impulso carnal, as considerações acima. Que o Senhor ilumine os olhos dos nosso entendimento e nos dê revelação da vontade dELE...DELE!

Jaidson Araujo disse...

Eu lamento os "anônimos" serem tão seguros em suas opiniões espirituais, em denigrir o cristianismo presbiteriano e não têm coragem de se identificarem. Cristianismo não combinam com covardia!

Anônimo disse...

meu irmão você não era para ter saído da sua primeira igreja você não serve a cristo e sim denominações.

cristiane de campos disse...

Aquele que sai da igreja por conta de homens nunca esteve nela por Cristo,sou Presbiteriana a 30 anos.Não somos perfeitos,somente Cristo é,portanto como podemos esperar denominações e teologias perfeitas???????Não somos santo mas buscamos a santificação,e não creio em igreja,conselhos,teologia,reforma que nos tragam respostas e estudos exato!!! Peço todos os dias que Deus me conceda sabedoria divina para que eu possa servi-lo da melhor forma possível.Nunca li um sermão,parábola,ensinos de JESUS com explicações super dotadas de ensino e sim ele pregava com amor,humildade,simplicidade,porque amado é o Espirito Santo que aplica a verdade em nossos corações e não as teologias que nos apontam a verdade,a Paz de CRISTO a Todos os irmão!

Anônimo disse...

Meu nome é Cássio Murilo. A era Cristã é o Marco Zero do nosso calendário. E nossa referência não é a Reforma. Não acredito que a Reforma Protestante trouxe de volta a doutrina genuína, mas colocou em evidência as incoerências da ICAR. Gostaria de saber quais materiais históricos embasam o batismo vetado às crianças. É um tema do qual não tenho segurança.

bernardino disse...

João Ricardo,meu querido seu texto é por demais confuso e sua defesa do calvinismo é intediante.

responda esta pergunta:Arminio ressuscitou? da mesma forma Calvino ressuscitou? claro que não.
mas Jesus sim e vivo estar cuidado com os vento de doutrina!

Anônimo disse...

Eu vim buscar informações sobre a IPB mas acabei vendo que ao invés de pregar a bíblia e as obras e a vida de Jesus, vós ficais mais preocupados em inventar doutrinas e regras internas como sociedades secretas. Não quero ser idólatra e inimigo de Deus.

Francisco e Fabiana Alves disse...

A paz do Senhor a todos irmãos em Cristo Jesus. Fui seminarista em um Instituto de honra e muita Fe, para mim batismos de crianças não vejo respaldo bíblico pois elas não pode decidirem por si em relação a fe é necessário uma convicção plena de arrependimento. Outra nos temos q luta pela salvação eterna logo "salvo uma vez ,salvo para sempre "isso não está na bíblia. Pb Francisco Filho

Manoel Martins disse...

O seu disegrejado alem de desviado agora e juiz dos outros,

Manoel Martins disse...

O seu disegrejado alem de desviado agora e juiz dos outros,

Manoel Martins disse...

Vc nao sabe onde vc se encontra

Manoel Martins disse...

Concordo com vc francisco esses lideres presbiterianos tem feito tanto seminario que perderam o foco da palavra de Deus

Anônimo disse...

(opniao pessoal) olha, fico feliz que esteja meditando na palavra de Deus dia e noite... e creio que todos nos evangelicos petenconstais, neopentencostais, reformados, puritanos, calvinistas, catolicos que deixaram suas heresias e idolatrias que mais tarde conhecerao a verdade... todos estes nos veremos na gloria... aceitando e batizando no nome daquele que Deus enviou...mas religiao nao salva....Jesus (disse isso) varias vezes atraves do seus ensinamentos aos fariseus e discipulos... nao fazemos das doutrinas verdadeiras pois nao a outro verdadeiro a nao ser cristo... eu descordo de muitas concepçoes da igreja em que congrego... (mas isso significa que deus nao esta la?) nao, nao significa, pois se fosse assim moises tambem nao teria Deus, pois jesus disse que moises escreveu coisas por causa da sua dureza de coraçao... mas mesmo assim moises era e esta com Deus, mas somos trino tambem contidos de alma, corpo e espirito e na carne nao esta contido nada de bom mas esta contida em nos... entao batalhamos para aborrece-la dia apos dia.... deixemos de falar que pastor tal nao e de Deus, ou que tal e macumbeiro pq espulsa demonios...não podemos discernir espíritos se este dom nao for dado pelo próprio Deus... entao e melhor ficar calado pois isso e cultura de fariseu (presumir o que ha dentro das pessoas), então sejamos um para que o mundo creia que deus nos enviou para dar de graça a palavra da salvação... e não critique o que ah dentro das pessoas pois falar contra Deus, e perdoavel e de jesus também, mas do espirito superior do universo sem discernir se e ou não e, e suicídio.

Anônimo disse...

A doutrina genuína sempre existiu,e é fora de todos os governos e sistemas criado pelos homens dez de Cristo,então está tão falada reforma não existe para o Espírito Santo de Deus ,pois é o mesmo,ontem, hoje e sempre, e a reformada foi baseada nas doutrinas católicas pois as doutrinas apostólica sempre foi a mesma ,e os reformados se contentam só por ser um pouco diferente da igreja católica apostólica romana, sendo que ela nunca foi apostólica em suas origens.

Unknown disse...

Olha estou querendo fazer parte de alguma congregaçao reformada....
Estou cansado desse circo neopentecostal q n ensina nada.... mas realmente batizar criancas???? Isso é bizarro principalmente vindo dos reformados

Moises Estacheski disse...

Muito mimimi e me parece que ninguém entendeu o texto. É um testemunho de um reverendo pastor que, por ser fiel a Bíblia e aos catecismos na Igreja, foi "segregado" dentro da própria Igreja. Sou presbiteriano e não somos adoradores de Calvino e outras coisas mais que falaram aí. O problema de muitos é que tem preguiça de ler a Sagrada Escritura, ficar ouvindo padres e pastores e somente achar que eles têm a última voz para todos os pontos sobre a teoria e prática cristãs. Eu nunca vi um evangélico contemporâneo falar bem de um reformado. Sempre levantando argumentos falhos, usando passagens clássicas e fora de contexto para defenderem temas de fácil refutação. Portanto, analisem as suas doutrinas antes de se importarem com as dos outros.