rss
email
twitter
facebook

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Os Inquisidores da Teologia da Prosperidade

Por Daniel Clós Cesar

Existe um grupo de pregadores showman que acusa apologistas de não crerem em nada. Lamentável… cremos mais do que eles imaginam. Cremos tanto na Palavra da Deus, amamos tanto o Deus que nos outorgou preciosas promessas, que sentimos verdadeiro asco de tudo que contraria a santidade nela expressa.

Acontece, que ainda que sem muito efeito nas massas… pois o acesso a serviços de internet e computadores no Brasil têm preços abusivos, diferente da televisão, que deve ser o terceiro ou quarto eletrodoméstico mais popular nas casas brasileiras… blogs e sites de conteúdo verdadeiramente cristãos, onde ensina-se a Palavra e prega-se um Evangelho bíblico, são terrivelmente prejudiciais à Teologia da Prosperidade e seus sacerdotes.

Para os “sacerdotes da prosperidade”, cristianismo é seguir não a Palavra, ainda que de seus lábios profiram tal afirmação. Para eles, seguir o evangelho, é seguir suas determinações e ensinamentos… estar atento as suas profecias e visões… é andar seguindo os seus passos e não os de Cristo.

O movimento conhecido como Contra-Reforma, ocorrido em meados do século XVI, foi uma resposta da igreja romana à Reforma promovida por Martinho Lutero e outros reformadores. Entre suas providências, retomou o Tribunal do Santo Ofício, mais conhecido como Inquisição, e publicou a Index Librorum Prohibitorum (lista de livros proibidos) que vetava entre outras coisa… pasmem… a leitura da Bíblia.

A única publicação da Bíblia permitida era em latim. Uma língua de domínio apenas do alto clero (bispos, arcebispos e cardeais).

Agora parece, obviamente não de forma oficial, que desejam (pelo menos um destes gospel-showman), criar sua própria index, onde não são livros que ele proíbe, mas blogs e sites de pessoas e ministérios que, segundo ele, não tem história no evangelicalismo tupiniquim. Que são apenas críticos que não creem em nada e não “constroem nada”. Quem sabe mais adiante, ele também inclua em sua lista Bíblias não publicadas por determinada editora ou que não são comentadas por determinado “profeta”.

Eu realmente não tenho história no evangelicalismo brasileiro. Minha história, graças ao sangue vertido na cruz, não segue determinações e profecias deste mundo, mas segue o curso predeterminado por Deus em sua infinita misericórdia, amor e graça para comigo.

No mais, usando apenas parte da orientação que ouvi de um showman… “creia na Palavra de Deus”… mas apenas uma parte da orientação dele é excelente… o resto… foi egocentrismo.

***
Daniel Clós Cesar é um “blogueiro crítico sem história no movimento neopentecostal brasileiro”. Ainda bem! (risos)

Fonte: Pulpito Cristão

2 comentários:

Adriana Moura disse...

Parabéns, interessante o seu blog e compartilho da mesma opinião. A propósito, sou presbiteriana. Há alguns anos não me importaria de frisar isso, pois nós, na nossa santa ingenuidade, temíamos estarmos sendo preconceituosos e privilegiando o nome da igreja em detrimento do nome de Jesus. Então, quando evangelizávamos, dizíamos: olha, o endereço contido no livro é o da Igreja Presbiteriana, mas a salvação não está só lá, a senhora/senhor frequente a que achar melhor, onde se pregue a palavra de Deus. Mas sinto que agora prefiro me identificar como presbiteriana, porque os vendilhões do templo modernos já estão nos envergonhando por demais.

julio cesar disse...

obedecer à Deus(1jo2:17)esperar em Deus(sl 27:14)agradecer à Deus pelas provas(tg1:2,12)pedir sabedoria à Deus(tg 1:5)ler a biblia(jo 5:39)e a vontade de Deus será feita na viida do crente(is 55:11)no tempo de Deus(ec 3:1)